domingo, 28 de dezembro de 2008

Aterrizando

Estrelas, anjos, neve, pinheiros, velas, coracoes, presépios, igrejas, amizade, fraternidade, presentes!!!!! Um vôo pelo céu iluminado...

Caí na real quando encontei um doce menino de seis anos que havia enfeitando, sem qualquer preconceito, um pinheirinho com arminhas.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Os Homens / Die Menschen


Sempre sao eles
os Homens
Tu sabes
Seu coracao
é uma pequena estrela
que ilumina
a Terra




Immer sind es
die Menschen
Du weißt es
Ihr Herz
ist ein kleiner Stern
der die Erde
beleuchtet
Rose Ausländer

sábado, 13 de dezembro de 2008

"Sonnenallee", Alameda do Sol


Berlin do Leste, anos 70. Juventude sonha com o amor e com rebeliao contra o regime. Na fronteira entre Leste e Oeste eles sao constantemente confrontados com a repressao das forcas policiais para poderem vivenciar um pouco dos ideais de liberdade, cantados pela contracultura e pela filosofía pregada por Sartre. Assim, "Condenados à liberdade", eles arriscam a vida no muro para comprar, a precos aviltantes, LPs e revistas dos moambeiros. No cerne desses jovens a profunda revolta contra o desdem e a cacoagem dos que vivem do outro lado do muro e contra as mentiras, que procuram lhes incutir, a favor dos ideais soviéticos. Um telefone é privilégio de membros do partido, da polícia secreta ou de pessoas com doencas graves. Uma calca jeans vinda num pacote da tia de Stuttgart, provoca verdadeiro deslumbramento. Como estratégia para compensar tantas faltas eles decidem cantar, dancar, amar e acreditar na queda do muro, partindo do princípio de libertar os outros, libertando-se a si mesmo.


video

domingo, 7 de dezembro de 2008

Um "gostinho" de advento



Macas assadas com marzipan, amêndoas carameladas, os biscoitos amantegados, os paes de frutas, o vinho quente que te aquece durante os encontros com os amigos no mercado de natal. Sapatos lustrosos, cheios de chocolates, para festejar o Sao Nicolau. Bazares, encontros, concertos, muitos cantando desde já o Natal. Janelas com luzes e estrelas e muitas, muitas cartas de apelo, nos lembrando que existe tambem o gosto amargo, das muitas desigualdade sociais.

Aqui um carinho musical, para dar um tom no segundo domingo de Advento.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Passeio pela noite escura


Madrugada, frio refrescante, ar puro, terra crocantemente congelada, o som da luna ativada pelo vento, me faz flutuar, a alma se eleva, desprende-se um pouco das amarras seguras do corpo, vai de encontro às estrelas, guiada pelo seu brilho, gracas a capacidade de poder "tocá-las" com minha visao. Embarco na sua luz, que traz de arcaicos tempos, o facho luminoso que viajou tanto, passando por galáxias e seus sistemas, chegou no espaco do aqui e agora, foi capturado por mim e nao segue adiante, pois me encontrou como sombra no jardim do Werkhof.
Deixo atuar em mim essa pequena luz, vinda de mundos distantes, trazendo sabedoría cósmica para o meu caos interior. Sei que posso, como a lua me ensina, refletir essa luz e potencializá-la pelo calor de minhas acoes nos campos vitais e anímicos. Meu principal intrumento de atuacao é a vontade que segue as mesmas leis e é permeada por aquilo vive por detrás de todos os astros e é claro agora, isso vive em mim tambem, naquilo que eu sou, nao como soniah mas como a estrela encerrada dentro dela.