domingo, 28 de dezembro de 2008

Aterrizando

Estrelas, anjos, neve, pinheiros, velas, coracoes, presépios, igrejas, amizade, fraternidade, presentes!!!!! Um vôo pelo céu iluminado...

Caí na real quando encontei um doce menino de seis anos que havia enfeitando, sem qualquer preconceito, um pinheirinho com arminhas.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Os Homens / Die Menschen


Sempre sao eles
os Homens
Tu sabes
Seu coracao
é uma pequena estrela
que ilumina
a Terra




Immer sind es
die Menschen
Du weißt es
Ihr Herz
ist ein kleiner Stern
der die Erde
beleuchtet
Rose Ausländer

sábado, 13 de dezembro de 2008

"Sonnenallee", Alameda do Sol


Berlin do Leste, anos 70. Juventude sonha com o amor e com rebeliao contra o regime. Na fronteira entre Leste e Oeste eles sao constantemente confrontados com a repressao das forcas policiais para poderem vivenciar um pouco dos ideais de liberdade, cantados pela contracultura e pela filosofía pregada por Sartre. Assim, "Condenados à liberdade", eles arriscam a vida no muro para comprar, a precos aviltantes, LPs e revistas dos moambeiros. No cerne desses jovens a profunda revolta contra o desdem e a cacoagem dos que vivem do outro lado do muro e contra as mentiras, que procuram lhes incutir, a favor dos ideais soviéticos. Um telefone é privilégio de membros do partido, da polícia secreta ou de pessoas com doencas graves. Uma calca jeans vinda num pacote da tia de Stuttgart, provoca verdadeiro deslumbramento. Como estratégia para compensar tantas faltas eles decidem cantar, dancar, amar e acreditar na queda do muro, partindo do princípio de libertar os outros, libertando-se a si mesmo.


video

domingo, 7 de dezembro de 2008

Um "gostinho" de advento



Macas assadas com marzipan, amêndoas carameladas, os biscoitos amantegados, os paes de frutas, o vinho quente que te aquece durante os encontros com os amigos no mercado de natal. Sapatos lustrosos, cheios de chocolates, para festejar o Sao Nicolau. Bazares, encontros, concertos, muitos cantando desde já o Natal. Janelas com luzes e estrelas e muitas, muitas cartas de apelo, nos lembrando que existe tambem o gosto amargo, das muitas desigualdade sociais.

Aqui um carinho musical, para dar um tom no segundo domingo de Advento.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Passeio pela noite escura


Madrugada, frio refrescante, ar puro, terra crocantemente congelada, o som da luna ativada pelo vento, me faz flutuar, a alma se eleva, desprende-se um pouco das amarras seguras do corpo, vai de encontro às estrelas, guiada pelo seu brilho, gracas a capacidade de poder "tocá-las" com minha visao. Embarco na sua luz, que traz de arcaicos tempos, o facho luminoso que viajou tanto, passando por galáxias e seus sistemas, chegou no espaco do aqui e agora, foi capturado por mim e nao segue adiante, pois me encontrou como sombra no jardim do Werkhof.
Deixo atuar em mim essa pequena luz, vinda de mundos distantes, trazendo sabedoría cósmica para o meu caos interior. Sei que posso, como a lua me ensina, refletir essa luz e potencializá-la pelo calor de minhas acoes nos campos vitais e anímicos. Meu principal intrumento de atuacao é a vontade que segue as mesmas leis e é permeada por aquilo vive por detrás de todos os astros e é claro agora, isso vive em mim tambem, naquilo que eu sou, nao como soniah mas como a estrela encerrada dentro dela.

domingo, 30 de novembro de 2008

Advento - esperando o nascimento


As estrelas, os anjos, luzes e outros símbolos estao novamente presentes em tudo quanto é lugar. Mesmo que usados com objetivo comercial, carregam em si um valor arquetípico que visivelmente atua nos coracoes e mentes, tornando muitas pessoas mais emocionais e abertas.


Aqui temos um desses símbolos nao só nas vitrines, mas caindo do céu, formando uma malha cintilante que recobre a natureza, diminuindo contrastes, unificando paisagens. Tudo parece tao limpo, de pureza glacial. Vida, só no interior da terra ou no cerne das árvores em estado latente, adormecida.


A água retorna à terra nao redonda em forma de gota mas na forma radial de estrelas. O astrônomo e matemático Johannes Kepler escreveu um ensaio "sobre a neve hexagonal" fascinado pela geometría harmônica dessa forca de cristalizacao, ele observa que todo floco de neve possue suas seis pontas mas nunca cairam dois cristais idênticos.


Com dois triângulos equilateros sobrepostos com o mesmo centro, um com uma das pontas voltada para cima e o outro com a ponta para baixo é representado o que desce do céu e o que se eleva da terra encontrando-se, permeando-se. Esse símbolo é tambem conhecido como estrela de David que nos remete ao estado de Israel, local histórico onde nasceu a crianca cujo nascimento festajamos anualmente.


Alem dos gélidos cristais de neve, essa geometría está contida em diversas flores como o lírio que possue 3 pétalas externas e 3 internas. Em inúmeras obras de arte, artistas como Raffael ou Da Vinci colocaram um lírio nas maos do Arcanjo Gabriel no momento da Anunciacao.


No alto, no meio e nas profundezas da terra encontramos semelhantes configuracoes exagonais. O quartzo, através de complicadíssimas leis físicas, se manifesta nas mais belas e cristalinas colunas com pontas piramidais de seis lados no cristal de rocha ou ainda em cores como no citrino ou na ametista.


Os princípios feminino e masculino se encontram e formam a estrela que é reconhecida como símbolo usado para representar a data em que foi dado à luz aos seres celestiais que se uniram à terra.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

O que vou encontrar do outro lado do dia?


Um interruptor?
O artifício !

E na verdade?
A falta de luz, o sono?
Anjos e demônios?
Eu?
Minha sombra?
Outras sombras?
Fantomas, espectros, fantasmas, zombis?
Sonhos que abrem alas da realidade?
O todo?
A luz das estrelas?
Luz interior!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Mundo e Homem - A danca da paz

Brotam desejos na alma,
Crescem os atos de vontada,
Amadurecem os frutos da vida.

Eu sinto o meu destino,
Meu destino me encontra.
Eu sinto minha estrela,
Minha estrela me encontra.
Eu sinto meus objetivos,
Meus objetivos me encontram.

Minha alma e o mundo sao só Um.

A vida se torna mais clara ao meu redor,
A vida se torna mais difícil para mim,
A vida se torna mais rica em mim.

Aspire à paz
Viva em paz
Ame a paz

(Meditacao para a euritmie de R.Steiner)

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

A alma danca

Com som, perfume, água e cor
mergulho nos mistérios da alma
através da coreografia dos contos de fada que expressam sua ancestral sabedoria, na danca viva do instante criativo.
Seus motivos e criaturas fixamos no papel, ficando só a lembranca
ou a saudade desse movimentado momento.



quinta-feira, 20 de novembro de 2008

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Decisao

É impressionante o poder contido nuna decisao. Você decide e o universo conspira ao seu favor. É batata! Goethe tinha razao ao dizer que uma decisao contem genialidade, poder e magía. Claro que tem muitos fatores relevantes que influenciam o destino, mas sem uma decisao, aí sim é que nada anda, mas estagna. Nao temam tomar decisoes erradas. Errem! Essa é a melhor escola que tem. O risco vale a pena. Emocao pura, o jogo da vida: cada decisao é como um chute que pode ou nao entrar no gol. Ficando indeciso, os outros jogadores tomam a tua bola e nada acontece. Que coisa mais depri, nao é mesmo?
Eu mesma andei vacilando algum tempo, mas assim que tomei a decisao de ficar em Kassel, o destino passou a me presentear com inúmeras possibilidades e a última se apresentou hoje e eu nao pestanejei e decidi aceitar. O que? O Werkhof me chamou para fazer o turno da noite e guardar o sono dos moradores. Nao sei ainda como vou dar conta de todo o resto, mas como o destino me meteu nessa, tem que me mostrar a solucao para eu exercitar minha alegría em tomar decisoes.

Goethe expressaou assim esse pensamento:

"Em relação a todos os atos de iniciativa e de criação, existe uma verdade fundamental cujo desconhecimento mata inúmeras idéias e planos esplêndidos: a de que no momento em que nos comprometemos definitivamente, a providência move-se também. Toda uma corrente de acontecimentos brota da decisão, fazendo surgir a nosso favor toda sorte de incidentes e encontros e assistência material que nenhum homem sonharia que viesse em sua direção. O que quer que você possa fazer ou sonhe que possa, faça. Coragem contém genialidade, poder e magia. Comece agora!"



sábado, 15 de novembro de 2008

Eu não procuro, encontro

Eu não procuro, eu encontro.

Procurar parte de antigos preceitos

E querer encontrar dos já conhecidos.

Encontrar, isso é o completamente novo.

Todos os caminhos estão abertos, e o que for encontrado, é desconhecido.

É uma ousadia, uma aventura sagrada.

A incerteza dessas ousadias podem unicamente ser assumidas por

Aqueles que em desabrigo sabem estarem acolhidos,

Aqueles que na incerteza, na falta de rumo são guiados,

Aqueles que se deixam atrair pelo destino

E não determinam o próprio destino.


Pablo Picasso


Ich suche nicht - ich finde.

Ich suche nicht - ich finde.
Suchen, das ist Ausgehen von alten Beständen
und das Finden-Wollen von bereits Bekanntem.
Finden, das ist das völlig Neue.

Alle Wege sind offen, und was gefunden wird, ist unbekannt.
Es ist ein Wagnis, ein heiliges Abenteuer.

Die Ungewißheit solcher Wagnisse können eigentlich nur jene auf sich nehmen,
die im Ungeborgenen sich geborgen wissen,
die in der Ungewißheit, der Führerlosigkeit geführt werden,
die sich vom Ziel ziehen lassen
und nicht selbst das Ziel bestimmen.


Bom final de semana!

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

A dan,ca da aranha

Mosca chata e pesadona caiu na teia da aranha.
Ela elegante e competente aprisionou sua refeicao,
Fazendo a mosca rodopiar velozmente e com manha
para um lado e para o outro, chamou minha atencao.

Deu uma parada, passou por baixo e logo por cima,
novo rodopio, muitas voltas, nossa que atracao!
A presa nao mais se mexia, atada na teia finíssima,
e vupt, a puxou para cima, habilidosa, sem emocao.

Levou seu embrulho pra casa
assim descobri onde mora:
acima da janela da minha cozinha.

Fiquei feliz por ter essa vizinha !
acabou com a mosca, que nao demora,
cai na sopa, perturba o sono e me cansa.


quarta-feira, 12 de novembro de 2008

A história da menininha Maria Pipoca - (uma biografia anímica)

Era uma vez uma menininha chamada Maria, Pipoca, pois desde pequena fugía de casa, como as pipocas que pulam pra fora da panela destampada. Ela gostava de ir na floresta, conversar com o lenhador e com ele aprender a trabalhar a madeira e a usar ferramentas. O melhor amigo da minininha era o Sapo Sapateiro que, como um cachorro leal, a acompanhava tentando se insinuar para ganhar dela um beijinho.

Quando sua mae teve que partir, ela lhe deu uma lanterna na qual brilhava uma pequena luz dizendo:"agora você precisa seguir seu caminho sozinha, cuide bem dessa luz que irá iluminar teu caminho e nao deixará nada te faltar." Dizendo estas palavras partiu, deixando a menininha com uma lágrima a correr pelo rosto. Entao ela olhou para a luz, o brilho dos seus olhos voltou, ela pegou a lanterninha e se encaminhou para a floresta acompanhada pelo Sapo Sapateiro, para tentar encontrar seu amigo lenhador. Chegando ao seu casebre estava tudo escuro. Bateu na porta mas ninguem respondeu. Ao encostar nela percebeu que estava aberta e assim entrou na casa e como já estava escuro ela precisava de abrigo e de um cantinho para dormir.

Ao entrar deparou com uma bruxa que tinha enfeiticado o lenhador e agora quería ainda tomar a luzinha mágica da menininha. Quando a bruxa tentou pegar a lanterna, Maria Pipoca deu-lhe um chute na canela e saíu correndo pela floresta afora. No susto, porem, deixara cair a luz que nisso se apagou.
Correu muito e quando chegou exausta ao portal de uma cidade, encontrou lá uma fada.Ou será que foi a fada que a encontrou?A menina pediu sua ajuda e ela a presentiou com o dom de retratar pessoas através da pintura. Esses retratos tinham algo de especial: eles nao podiam mentir, só lhes era dado revelar a verdade. Alem disso, a fada lhe deu uma caixa de fósforos mágicos que poderíam, só por pouco tempo fornecer um pouco de luz para compensar o estrago da sua lanterna. Contudo, era apenas uma caixa, por isso ela nao podia desperdicá-los. Muito feliz, agradeceu à fada e experimentou logo o efeito dos fósforos encantados. Estes nao produziam luz de verdade, somente a ilusao de ter luz e nessa luz se manifestavam os sonhos da menina, porem, logo que essa luz se apagava, desapareciam as imagens nas quais ela se sentia tao confortada.


Mesmo assim, reanimada com os presentes voltou para a floresta para tentar achar e salvar o lenhador daquela bruxa malvada. Perdidos, vagaram por muitos dias até chegarem a um poco. Ao se debrucar para beber água, a menininha caiu lá dentro e o Sapo pulou atrás para tentar salvá-la. Ambos perderam os sentidos e quando voltaram a si, estavam num lugar diferente. Tinha uma macieira onde as macas, elas mesmas, pediam para serem colhidas. Maria Pipoca comeu algumas pois estava faminta e recolheu as outras num cesto.Mais adiante no caminho, depararam com um forno no qual estavam sendo assados paes fresquinhos e cheirosos.Os paens estavam pedindo para serem tirados do forno, pois nao queriam queimar. Prestativa, ela retirou os paes, comeu um e seguiu em frente. Foi o Sapo quem primeiro avistou uma casa. Foram até lá e pediram ajuda. A Senhora Holle os recebeu bem e lhes deu acolhida em troca de servico. Ela precisava todos os dias de alguem para ajudá-la a sacudir o cobertor de penas pela janela. Maria Pipoca fez o servico direitinho no início, mas passado algum tempo, acabava deitando no acolchoado e dormindo profundamente. Alem disso, um dia apareceu um anao muito brincalhao e baguncou toda a casa da senhora Holle que ficou zangada, pensando ter sido arte da menininha e por isso a mandou embora. Mais uma vez, estavam sem ter onde comer ou morar.

Foi caminhando, sempre seguida pelo Sapo, que ainda nao tinha perdido a esperanca de ganahar um beijinho, até avistar uma claridade ao longe. A luminosidade ia crescendo conforme ela chegava perto, até que deparou com outra casinha. Bateu na porta e uma voz rouca falou para ela entrar. Lá estava sentado um velho com uma barba muuuito comprida e ao seu lado uma vaquinha malhada, uma galo e uma galinha. Muito cansada, ela pediu para pernoitar lá. Recebeu comida e bebida mas como estava com muito sono, nao deu para cuidar dos bichinhos e por isso o velho a trancou num porao e no dia seguinte a levou para trabalhar com um carvoeiro.


O servico era duro, mas ela sabía que era para o seu bem. Contudo, para dar conta do trabalho, andava gastando muitos dos fósforos mágicos e com medo que acabassem, resolveu abandonar o posto. Pegou sua lanterna quebrada, os fósforos mágicos e com o Sapo Sapateiro pulando atrás dela, fugiu daquele lugar.
Depois de descansarem da nova correría, foram a procura de alguem que pudesse acender de verdade a luz que traría de volta a bencao da sua mae.

Perambulando por muitos lugares e histórias diferentes e depois de passar muito frio e fome a menina adoeceu e caíu numa calcada. Acendeu seus últimos fósforos e ao seu lado só o fiel Sapo Sapateiro. Cheia de emocao
e gratidao, beijou o sapo. Nesse momento ele se transformou num príncipe que levou Maria Pipoca para seu reino, onde casaram e viveram felizes para todo sempre.






terça-feira, 11 de novembro de 2008

Luz pequena mas preciosa


Tem tradicoes que fazem sentido, outras como colocar algodao nos pinheiros de natal para fingir que é neve... bom, fica ao teu critério julgar se faz.

Novembro aqui é tenebroso. Escuridao, frio, mês dos mortos. Das árvores, peladas pelo vento cortante que levou as folhas douradas, só resta o esqueleto que na penumbra se mostra negro, as vezes até mesmo assustador. O dia com seus matizes cinzentos e garoa fina, faz do aconchego menos prazer do que necessidade. Uma vela é quase obrigatória, mas cuidado! O vento que sopra pelas frestas pode apagá-la e sem luz as trevas e o frio penetram minando a vida.
Depressao é a consequência para muitos que se afastaram das úteis tradicoes. Elas ajudam a alimentar a chama que aquece o íntimo das pessoas e este por sua vez, espelha o que se passa no exterior. Claro que tem aquecimento, luz elétrica, sauna e solárium, mas tudo isso sao artifícios, sem as verdadeiras forcas vivificantes presentes nos elementos da natureza.

O fogo tem essa energia, a pequena vela dentro da lanterna tambem. As criancas carregam com muito cuidado essa luz no dia de Sao Martin em passeios que desafiam os ventos, a escuridao e muitas vezes o gelo. É um festejo só para os pequenos mas abencoa aos grandes que tem a oportunidade dele participar.

Conta a lenda e muitas das cancoes que embalam essas procissoes, que o santo, na época soldado romano, cavalgava numa noite gelada e no meio da estrada encontrou um mendigo morrendo de frio, partiu com a espada sua capa ao meio e deu uma metade ao pobre. Nessa noite ele sonhou com o Cristo, dizendo ter sido ele o mendigo da estrada. Os evangelhos reforcam essa mensagem citando: " o que fizeres ao menor de meus irmaos, estarás fazendo a mim".

Nao preciso ter fé para perceber a mensagem dessas imagens. Basta olhar os fenômenos da natureza para nao deixar de cuidar dessa luz pequenina e delicada mas de tanto valor. Ela ilumina e aquece o coracao das criancas que por sua vez dividem conosco a sua alegria, o mais belo elixir contra o baixo-astral desta época do ano.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Homenagem aos poetas






A UM POETA - Olavo Bilac

Longe do esteril turbilhao da rua,
Beneditino, escreve! No aconchego
Do claustro, na paciência e no sossego,
trabalha, e teima, e lima, e sofre, e sua!

Mas que na forma se disfarce o emprego
Do esforco; e a trama viva se construa
De tal modo, que a imagem fique nua,
Rica mas sóbria, como um templo grego.

Nao se mostre na fábrica o suplício
Do mestre. E, natural, o efeito agrade,
Sem lembrar os andaimes do edifício:

Porque a Beleza, gêmea da Verdade,
Arte pura, inimiga do artifício,
É a forca e a graca na simplicidade.


Paloma
Perdao
Pela
Participacao
Perdida.
Poema
Para
Pequenos
Pestinhas
Pegou
Pois
Pus
Ponto
Parando
Pra
Partir
Pro
Parto
Pedagógico
Por
Pavor
Poupe
Palavrao
Pesado
Prefiro
Palhaco
Parvo
Papao
Poemeu Para Pimpolhos

Sol que aquece e ilumina,
Estrelas a cintilar
Noite, lua a clarear
Gracas dou por tanta luz
Que nos sustenta e conduz

Acabou nosso trabalho
o que aprendemos vai descansar
para em nós poder crescer
inteligência, amor e forca
fazendo de nós uma bencao
para os homens e para a terra.



domingo, 9 de novembro de 2008

A noite de cristal - 70 anos

"Que horror! como os alemaes sao maus. Genocidas! Crueis geradores do holocausto". Há 70 anos a escalacao do ódio contra os judeus deu inicio ao progrom mais falado, escrito, filmado e impregnado nas consciências do mundo todo, estigmatizando o coletivo desse povo. E agora? O que fazer com uma imagem que está mais suja do que a da igreja católica da época da inquisicao? Os fatos estao nas raizes, nao dá para cortá-los ou ignorá-los, pois cortá-los significaría exterminar nao só o povo que é a sua história, mas as licoes que advem de tanto sofrimento que nao pode ter sido em vao.

Sim, e eu com isso?
Hoje tem uma acao, que chama pessoas para meditarem juntas em diversos lugares mas especialmente em Berlim, junto
ao memorial para lembrar dos judeus mortos durante o Holocausto. A idéia dessa meditacao coletiva que vem acontecendo em lugares públicos nao como protesto mas para chamar a atencao das pessoas que é necessário mudar de postura e principalmente para gerar substância espiritual como contrapartida à estressante vida moderna.Esse evento hoje tem como tema, especialmente nesta data, a superacao do ódio através da escalacao do amor. Visando tratar dessa ferida que ainda dói nas entranhas, demostrando solidariedade para com o povo judeu, sem negar a responsabilidade, os organizadores querem formar uma ilha do silêncio que trabalha meditando de dentro para fora, transformando o cristal quebrado naquela noite em consciência cristalina a servico da evolucao.

Eu gostaría de estar lá nesse evento mas como nao dá, esta é a minha contribuicao.

sábado, 8 de novembro de 2008

viagem às estrelas

Pai,
nao quero atrapalhar a tua viagem aos confins do universo e que vai dar um dia lá na tua estrela, mas hoje sao 20 anos desde a tua partida para essa viagem. Largastes as malas e tudo o mais aqui para que à nós nada faltasse e seguistes o caminho através do cósmo, onde fostes te despindo para ir de encontro aos teus iguais (vide F.Pessoa abaixo).
Como na homeopatía, teu ser vai se diluindo e sendo potenciado no tempo. Hoje substância sutil tao longe mas tambem aqui e agora presente, gracas a forca do meu pensamento e das lembrancas cheias de amor que trago comigo do nosso encontro, nesta dimencao como pai e filha.
Por meio das lembrancas te trago agora de volta, te concentro novamente em imagens, sons e perfume. Claro que nao externos mas em mim, pois nao somos mais dois, teu corpo material que nos individualizava virou cinzas e agora somos um, ligados na trama da energia universal que é pura vibracao, musica que canta a nossa história para a eternidade, querendo despertar, vir à luz atraves de mim.

Gracas a você tenho vencido o desafio imposto pela língua alema e com gratidao vivencio a oportunidade de fazer parte deste pais e de sua cultura que deram o balanco ao teu berco.
Há pouco conheci Berlin, como o Fenix radiante, que surgiu daquela Berlin que você conheceu na infância e viu como jovem, completamente destruida. Teu primo Wolfgang me mostrou onde vocês brincavam no meio dos escombros e pelo que ele contou, essa época nao foi para vocês só de tragédia e sofrimento mas teve seu outro lado, visto pela facinacao própria da ótica infanto-juvenil: "estava tudo destruido, os adultos tinham muitíssimo para fazer e nós tinhamos liberdade total". Mas...nao é justamente "o fazer uso" da liberdade que devemos exercitar para crescermos como seres humanos? Pois nessa ocasiao vocês tiveram um incrível campo de tereino, apesar dos campos de concentracao daquela Alemanha.



Claro que nao tenho consciência sobre este fato, mas sorrio ao pensar como você e o Rafa se encontraram no céu: ele no processo de concentracao, descendo para a nova encarnacao e você se dissolvendo desta última, já meio cansado disse à ele, "OK, its your turne, agora você é que assume esse "bando de mulheres".
O último abraco físico no qual senti teu calor é o momento que sempre chamo à memória quando quero te rocordar. Ainda sinto teu cheiro e a textura do teu casaco de pelica naquele dia frio de Agosto em Friburgo. Você trouxe nao só alegría pelo encontro especial, mas você trouxe um monte de roupinhas para a Paloma que havia nascido há uma semana e foi você que nos levou de volta da maternidade para casa. Lá a Isis esperava ansiosíssima a brincar com a bicicletinha que você lhe havia dado.

Pois é, teus netos que fizeram eu trocar de atividade, me levando para longe do trabalho que durante sete anos fizemos juntos.Na Astracargo, nao representavamos necessariamente nosso papel familiar, eramos sócios, trabalhando o lado portuário dos navios e mercadorias que iam e vinham pelos caminhos do mar.


Lembro de quando voei pela primeira vez. Foi com você pela TAP de Buenos Aires para o Rio. Para mim foi o máximo essa experiência ao teu lado, você provavelmente teve uma viagem bem mais agradável ao lada da filha de onze anos e nao só, como nas muitas e muitas viagens que fizestes pelo mundo.

Como eu adorava as balinhas de ursinho traziadas da Alemanha. Como era bom receber teus presentes vindos de lugares distantes. Você visitou muitas terras dentro do planeta terra e nao só o espaco mas tambem no tempo. Tua ampla visao tem como centro a Europa e como perifería cinco anos de Índia e do outro lado do mundo mais de três décadas de América do Sul.


Sempre bem perfumado e elegante: ternos, camisas e gravatas impecaveis... diariamente.

Nao sei muito da tua biografia antes da nossa família. Acho que você prefería focalizar o futuro e no presente sempre trabalhavas muito, muitíssimo como todo bom Workaholik! Muito organizado e sempre ligado no bem-estar da família, esqueceu o seu próprio. Me deu contudo, licoes valiosíssimas que eu nao precisei aprender sentindo na própria carne.

Mudar, recomecar, reconstruir, verbos que transformaram muitas das tuas quedas em vitórias. Tua ética e moral acompanhavam teu caminho dificultando tua ascenssao mas em cima dessa base sólida, o bom exemplo.


A campos espirituais quero enviar
O amor leal que encontramos
Para que possamos unir as nossas almas,
Quando dos campos iluminados do espírito,
Você se dirigir a mir

Para perceber aquilo que em mim procuras,
Encontrarás amor em meus pensamentos.
(Rudolf Steiner)



Foi bom te encontrar! Volte sempre e vai com Deus!

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

INICIACAO

Nao dormes sob os ciprestes,
Pois nao há sono no mundo.
O corpo é a alma das vestes
que encobrem teu ser profundo.

Vem a noite, que é a morte,
E a sombra acabou sem ser.
Vais na noite só recorte,
Igual a ti sem querer.

Mas na Estalagem do Assombro
Tiram-te os Anjos a capa:
Segues sem capa no ombro
Com o pouco que te tapa.

Entao Arcanjos da Estrada
Despem-te e deixam-te nu.
Nao tens vestes, nao tens nada:
Tens só teu corpo, que és tu.

Por fim, na funda caverna,
Os Deuses despem-te mais.
Teu corpo cessa, alma externa,
Mas vês que sao teus iguais.

A sombra das tuas vestes
Ficou entre nós na sorte.
Nao 'stás morto, entre ciprestes.
Neófito, nao ha morte.

Fernando Pessoa

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Para comemorar a vitória de Obama

Nada melhor do que dar umas boas risadas
ou será que é pra chorar?

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Tsunami

Essa onda me pegou hoje, me embolou 4 Kilometros terra adentro e o desespero de salvar nao só minha vida mas a da minha filha me fez acordar um pouco mais alem. Ver a morte tao de perto faz a luz da vida se tornar cada vez mais clara e brilhante como uma estrela. Essa estrela para mim é no momento o Thomas D, rappeiro alemao, poeta, profeta iluminado que passou pelo desafio das águas no sudoeste asiatico em dezembro de 2004. Ele nao falou a respeito nos últimos 3 anos mas agora seu talento vem cada vez mais a tona e em seu último trabalho ele nao só encara a morte de frente, mas nos dá toques sobre alimentacao, gratidao, de como estamos sendo envenenados no sono e pelo stress, nos dá uns tapas para que acordemos, para que sejamos guerreiros, tenhamos responsabilidade para com o planeta. Depois de convidar-nos a levantar vôo com muito humor, viajamos suas trips que, no fundo, nao sao só as dele, pois espelham a nós mesmos, mas é ele que de forma incrivel, encontra as palavras exatas que expressam e lembram da divindade que vive em nós e dessa fonte da qual todos nos originamos. Aos neófitos, á crianca que desperta, ele chama para sair, "pois há um mundo esperando por você, um entre muitos e alguns nao gostam dele. Aprenda a amá-lo, nao finja, a vida é finita e morrer é hereditário. Você está sozinho na sua cabeca e o teu coracao bate e te mantem a vida e agora saia, vá brincar, corra para encontrar os teus sonhos..." E no meio de tanta poesia, a musica como meio de transporte com guitarra, cordas, bateria e a parafernalha de sintetizadores usados com muito, muito bom gosto e por tudo isso ele canta "thank you for the music! Ela tem o poder, só ela tem a forca e é muito claro pois ela sempre esteve aí, outra coisa nao o faz..."
Sao 18 títulos e o melho está nas entrelinhas como o citado Lao Tse deixa no ar "a maior revelacao está no silêncio" e no final vem o perdao e a pergunta: "toma, agora você tem o perdao e o que farás com ele?" E uma foto dele sentado no sofa, sorrindo, abrindo o casaco, mostransdo a camiseta na qual se lê "STUDIO" que eu interpreto como aprendo.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Coragem !

Legen Sie los!!!!! Go on!!
Deu branco, emperrou... Sei que tenho tanto para escrever mas a expectativa de me ver exposta no mundo virtual para toda e qualquer pessoa, faz com que me pergunte: o que tenho para dizer ao mundo? Qual vai ser o recado e pra quem?
Tem algo que quero mudar? apoiar? defender?
Muito, muito, muito....falta ainda só o momento.